Agentes comunitários participam de oficina sobre violência doméstica e familiar

em 02-04-2019


A Prefeitura de Guarulhos e o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) promoveram oficina com agentes comunitários de saúde do projeto “Prevenção da Violência Doméstica e Familiar contra as Mulheres com a Estratégia de Saúde da Família”. A atividade foi realizada no último dia 29 de março, no CEU Parque São Miguel, região Pimentas.

A coordenação do evento foi da Subsecretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), vinculada à Secretaria de Direitos Humanos, e do Centro de Apoio Operacional Cível e Tutela Coletiva – Direitos Humanos / Núcleo Inclusão Social do MPSP.

A subsecretária Verinha Souza (SPM) abriu as atividades agradecendo a parceria com o Ministério Público, bem como o empenho do prefeito Guti, por ocasião da assinatura de termo cooperação que possibilitou a confecção da cartilha “Prevenção da Violência Doméstica e Familiar contra as Mulheres com a Estratégia de Saúde da Família”, sem custo para a Prefeitura.

Segundo Verinha, todo trabalho em prol da luta contra a violência doméstica é importante, principalmente quando é feito em parceria e envolve a Saúde e o Ministério Público. “Tenho certeza que com os agentes de saúde como protagonistas desse projeto junto às famílias o resultado será de grande sucesso. Vamos acompanhar de perto e estaremos sempre disponíveis para fazer mais e proteger nossas mulheres”, finalizou.

A oficina reuniu equipes das regiões Pimentas (UBS Pimentas, Marcos Freire e Jacy) e Bonsucesso (UBS Álamo, Bambi e Água Azul), cujos agentes receberam a cartilha do projeto, o plano de segurança e a ficha de avaliação da atividade. Além disso, eles participaram de dinâmicas, assistiram a vídeos e exposições de promotores de justiça, assistentes sociais, psicólogos e representante da Guarda Civil Municipal (GCM) sobre a violência doméstica e familiar contra as mulheres, bem como as formas de prevenção.

A promotora de Justiça Fabíola Sucasas Negrão Covas (MPSP) apresentou o projeto e explicou a relação da saúde e violência doméstica. Já o promotor Gustavo Andreato, da Promotoria de Violência Doméstica de Guarulhos, falou sobre quando é cabível a Lei Maria da Penha, medidas protetivas de urgência, descumprimento das medidas e prisão.

Para apresentar a Rede de Assistência, a oficina contou com a participação de Fabiana Chimirri, assistente social do Espaço da Mulher Clara Maria CEU Pimentas; da psicóloga Fernanda Coimbra dos Santos e de Bernadete de Freitas Brito, coordenadora do Centro de Atendimento das Mulheres em Situação de Violência Doméstica – Casa das Rosas, Margaridas e Betes; e da inspetora da GCM e comandante da Patrulha Maria da Penha, Darcy Maria Feitosa dos Santos.


Patrocinadores

vigorito.png
guaru_com_radar.png
coopertrans.png
comercialradar.png
sincom.png
camara.png
shoppingguarulho.png
ace.png
rodacenter.png
bonsucesso.png
unimed.png
guarucoop.png
guarulhos.png
proguaru.png